Reriutaba Clube

 

         
         
         

Reriutaba Clube é corroído pelo tempo

O clube que a anos atrás foi o símbolo da sociedade de Reriutaba, abrigando as melhores festas de que se tem notícia até hoje na cidade, hoje se encontra abandonado, e isso já vem acontecendo a muito tempo.
Não se sabe exatamente quem é o responsável pelo terreno onde estão as ruínas do Reriutaba Clube, o que se sabe é uma vaga informação que ali existem vários donos, e que pelo que parece, não estão muito interessados em dar um futuro pra área.
O terreno onde foi construído o clube fica em região privilegiada da cidade, ali poderia se ter a reconstrução do clube, ou usar a área para um outro fim, talvez um centro profissionalizante, construir uma escola modelo, enfim, são várias as opções, mas a velha incompetência administrativa do município, sempre se dá bem no final. Não se tem notícias de nenhuma tentativa governamental com o objetivo de aproveitar toda aquela área, abandonada a ação do tempo, servindo de prostíbulo, banheiro público, aja vista o mau cheiro vindo das fezes que se espalham por todo o interior do terreno e ainda existe denuncias de que o local estaria servindo para usuários de drogas satisfazerem sua cegueira física.
Enfim mas uma vergonha para o nosso tão covarde município, onde os cidadãos que se dizem de bem, são incapazes de cobrar ações das ditas “autoridades públicas” para a resolução do problema, enquanto isso, o tempo vai se encarregar de fazer seu papel destruidor da estrutura do prédio, que na verdade é apenas um espelho de um povo sem ideal de melhorias para o município.
Fabio Marques

         
         

Relato de Alderico Neto

Segundo a documentação dos estatutos do Reriutaba Clube,a Sociedade Recreativa,fundada na cidade em doze de Julho de mil novecentos e quarenta e quatro,tinha por objetivo proporcionar aos sócios e a suas famílias ,partidas dançantes,esportes e outros.
A quantidade de sócios era limitada e eram qualificados em três tipos;sócios fundadores,que cooperavam para a organização.Edson Bezerra é sócio fundador;sócios efetivos , aqueles que se associaram após a fundação e os sócios adventícios,que eram aqueles que moravam em outras cidades.Os antigos frequentadores do Clube contam que durante as décadas de cinquenta e sessenta eram muitas as exigências para se entrar naquele recinto.Além de ter que pertencer à seleta sociedade,tinha de ser maior de idade ,vestir-se adequadamente.Os homens de traje completo e as mulheres de vestido longo.Eram festas de muito luxo:Baile das Moças,Festa de quinze de Agosto,Término de curso e os carnavais.Outra exigência era a cor da pele,pois só entrava quem tivesse cor clara.Infelizmente pessoas de pele escura não usufruíam desses bailes.No final da década de setenta,diminuíram as barreiras sóciais e raciais.Com isso,a entrada no Clube ficou mais acessível para todos.No final da década de oitenta ocorreu um incidente naquela casa de festa,a morte de um folião durante o carnaval.Após esse dia, o Clube não voltou a ser o mesmo.Nesta mesma década houve um déclinio dos clubes em todo o Brasil.Com isso os carnavais passaram a ser realizados nas ruas.O último carnaval realizado ali,foi o de mil novecentos e noventa e um .Não se pode esquecer dos arrodeios que se davam entre as colunas,nos carnavais.No ano seguinte realizou-se a Festa do Reencontro,que comemorou os quarenta anos da Casa da Providência.Foi uma festa emocionante.Infelizmente foi o último evento daquele clube.Atualmente,o Clube encontra-se totalmente abandonado.O cupim corroeu todo o madeiramento do teto.Telhas não existem mais.O mato cresceu por todo lugar.A ferrugem está nas grades e no portão de ferro.Parece que as paredes da frente e da lateral resistiram em ficar de pé,mesmo com todas as rachaduras,só para nos deixar morrendo de saudades.
É impossível olhar para aquelas ruínas e não sofrer.É como olhar uma fotográfia de um ente querido.

         

 

Galeria de fotos