Neilton Farias - Filho ilustre de Reriutaba

 

Clique na foto para ampliar

       
       
       

Homenagem que o correspondente de Reriutaba Fabio Marques fez a Antonio Neilton
Apareceu um homem entre esses milhões de habitantes terrestres, e esse homem veio a se tornar imprescindível como amigo para todos.
Esse homem, não fez descobertas nem invenções, não derrotou exércitos nem escreveu livros – esse homem era singular.
Não fez nada daquilo que a outros garante a imortalidade entre os mortais – o que nele havia de maior era ele mesmo.
Possuía esse homem exímios dotes de inteligência – e infinita delicadeza no coração.
A sua vida se resume em uma epopéia de divinas atitudes – e num poema de humano amor.
Havia na vida desse homem, uma pátria e uma família, esse homem vivia no mundo, mas não era do mundo – era bom demais para isso.
Esse homem não mendigava amor – mas todas as almas boas o amavam. Era amigo de muitos e mesmo assim não conseguia fugir do tumulto da sociedade porque todos o procuravam.
Irresistível era o fascínio de sua personalidade – grande era a potência de suas palavras.
Todos sentiam o envolvente mistério da sua presença – mas ninguém sabia definir esse estranho magnetismo.
Era um luminoso farol – esse homem. Não bajulava a nenhum poderoso – e não destratava a nenhum miserável.
Brilhante como um cristal era o seu caráter, poeta algum conseguiria descreve-lo em um de seus escritos. Esse homem não discutia, falava simplesmente, para ele não era a morte o ponto final de sua existência – mas o berço para a vida verdadeira.
Deus te abençoe Neilton.